Tendências
02 de setembro de 2019

Testando a experiência do workplace

Como uma sociedade, nós criamos muitas experiências. Nossas demandas mudaram a forma de comprar produtos, receber um serviço, e agora, ganhar uma experiência é algo excitante e memorável. Por exemplo, a experiência de uma viagem para um novo lugar se tornou mais memorável do que um novo acessório fashion. Portanto, a fidelidade do cliente deve ser conquistada com experiências consistentes e positivas que os mantêm sempre buscando por mais.

À medida que o impacto da economia da experiência se aprofunda, o papel dos imóveis comerciais na criação de ambientes que ofereçam experiências únicas tornou-se cada vez mais importante.

Aperfeiçoamento do placemaking

Na escala macro, os investidores e os desenvolvedores imobiliários em todo o mundo reconhecem a importância e valor de que seus edifícios forneçam experiências mais interativas, diversificadas e personalizadas. Olhando para o futuro, os desenvolvedores não consideram um edifício de uso restrito – em vez disso, eles procuram edifício de uso misto que oferecem um espaço para trabalhar, viver e se divertir. No Reino Unido, a Cushman & Wakefield e um dos seus mais antigos parceiros de desenvolvimento imobiliário restruturaram a região de King’s Cross, em Londres, criando um bairro histórico que atrai os melhores talentos e aumentou significativamente a demanda por áreas comerciais no local. Essas iniciativas de placemaking refletem um aumento da consciência de que a experiência do usuário é um elemento importante para o sucesso de conquistar os melhores talentos e proporcionar um ambiente inspirador para a equipe.


Cadastre-se e receba nossa newsletter