Notícias
edificios inteligentes
04 de abril de 2019

Prédios Inteligentes: O modelo de implementação para uma operação de facilities efetiva

Rumo a serviços mais inteligentes e vida sustentável

O relatório das Nações Unidas 2017 afirmou que a população mundial é de 7,6 bilhões, e a expectativa é de que alcance 8,6 bilhões em 2030, 9,8 bilhões em 2050 e 11,2 bilhões em 2100. O serviço de energia dos Estados Unidos estima um aumento de 56% no consumo de energia no mundo até 2040.

Para atender essa demanda crescente, muitos estão acompanhando o desenvolvimento da tecnologia. Em 2017, o IDC (International Data Corporation) previu que a transformação digital consumiria cerca de 1,3 trilhões em 2018, enquanto a Cisco System estima que os eletrônicos conectados à Internet das Coisas em todo mundo alcançará 50 bilhões em 2020.

Em Singapura, o jornal The Businness Times publicou recentemente que a JTC investiu 15 milhões de dólares em soluções inteligentes de gerenciamento de facilities em 39 propriedades. A demanda por esse gerenciamento de facilities inteligente (FM), as soluções são impulsionadas por portfólios em crescimento e em envelhecimento, devido à necessidade de conter o aumento dos custos da operação e de energia, restrições de mão de obra e atender às expectativas dos serviços.

A necessidade de implementação efetiva de soluções de gerenciamento de instalações inteligentes é cada vez mais importante na entrega de uma plataforma otimizada e conteinerizada de sustentabilidade energética, eficiência operacional, custo-benefício de manutenção, bem-estar e utilização do local de trabalho, produtividade da força de trabalho e serviços integrados. Neste artigo, veremos como os gerentes podem criar uma estrutura estratégica para a implementação inteligente de FM.

Construindo uma estrutura estratégica

Para o FM se tornar realmente “inteligente” os gestores devem manter o foco nos objetivos e resultados para que as soluções específicas sejam capazes de atender e realizar. O processo estratégico estabelece uma estrutura de casos de usos e modelos operacionais que atendem as capacidades desejadas.

A estrutura define os critérios operacionais e tecnológicos para avaliar modelos inteligentes de FM com relação a recursos benéficos e melhores práticas. Isso capacita os gerentes de FM a realizar:

  • Rápidas avaliações;
  • Escolha efetiva das soluções tecnológicas;
  • Adoção de tecnologia por meio de abordagens transformadoras digitais;
  • Implementação de metodologias;

 

Orientando-se para a importância da adaptabilidade, a estrutura precisa abranger escalabilidade e otimização de custos. Isso significa uma estrutura escalável para protocolos abertos, disponibilidades de rede padronizadas, multilocação, assim como uma plataforma para acessar os dados. As diretrizes também devem ser projetadas para ajudar os proprietários e gerentes de edifícios a gerenciar os gastos com tecnologia e, ao mesmo tempo, possibilitar a transformação digital perfeita.

O compartilhamento de dados é crítico em um ambiente “inteligente”. Uma estrutura eficaz procura encontrar uma maneira de reunir todos os padrões diferentes em uma plataforma unificada e conteinerizada comum e permite o dimensionamento, a segurança, a disponibilidade, o desempenho e a consistência dos dados. A inteligência e a análise de dados tornam-se a força motriz dos diferenciais de valor dos serviços de gerenciamento de instalações, fornecendo insights práticos e preditivos para a tomada de decisão dos principais interessados.

Em vista dos dados facilmente disponíveis e do aumento da conectividade da malha digital, a governança da segurança cibernética e da proteção de dados deve continuar a evoluir junto com a implementação da tecnologia Smart FM. A Statista.com estimou que só nos EUA o dano reportado causado pelos crimes cibernéticos somou US $ 1,4 bilhão em 2017.

O fator de peça em branco

Enquanto os EUA estão focados em modernizar os edifícios existentes com novas tecnologias, a estratégia da China é construir novos edifícios, dentro dos quais eles podem incorporar as mais recentes tecnologias e soluções inovadoras. Uma abordagem de “folha em branco” tem um enorme potencial para a assimilação da digitalização da próxima geração. Mas não há precedência de avaliação estratégica e princípios orientadores efetivos, a adoção da tecnologia inovadora mais recente poderia ser vista como um sacrifício do ROI global em prol da rápida digitalização.

O China Daily informou que a China já estabeleceu uma meta de 30% de construções verdes para novas construções em 2020, juntamente com grandes empresas dos EUA que desenvolvem novos mercados e segmentos lá. Isso representa uma oportunidade notável para os provedores de soluções de FM adjacentes se consolidarem em uma plataforma de entrega comum. As indústrias de segurança, soluções eficientes em energia e armazenamento estão convergindo os respectivos serviços e produtos para uma solução unificada de FM inteligente.

À medida que as demandas por diversidade de negócios e experiência de operações evoluem, novas inovações de ponta (sensores de IoT baseados em IA, Realidade Aumentada e Mista (AR e VR), Comunicação de Campo Próximo (NFC), Big Data, Edge Computing e Analytics) estão se expandindo rapidamente para o mundo do FM.

A onda de implantação 5G provavelmente chegará em 2019 e 2020, anunciando uma rede revolucionária de conectividade mais rápida, cobertura mais ampla e capacidade de resposta. A “onda milimétrica” deverá se estabilizar e gradualmente impactar os padrões de inovação nos edifícios.

Além de interromper o modelo convencional de construção, o crescente tsunami tecnológico continuará acelerando o ritmo da digitalização para o FM.

Cadastre-se e receba nossa newsletter